Home Carreira e formação

Cursar uma faculdade nem sempre é a melhor opção. Veja o porquê

Cursar uma faculdade nem sempre é a melhor opção. Veja o porquê

A primeira preocupação das pessoas é cursar uma faculdade para se qualificar antes de encarar o mercado de trabalho. Porém, nos últimos tempos, cada vez mais especialistas têm contestado esse jeito de pensar. Para eles, o brasileiro precisa “abrir a mente” e considerar outras possibilidades ao buscar por qualificação.

Atualmente há um grande número de desempregados com nível superior. Isso fica ainda mais evidente em tempos de crise econômica. Outra situação frequente são pessoas que fizeram faculdade mas exercem funções que nada têm a ver com a formação original.

Enquanto sobram bacharéis no mercado, os recrutadores das empresas têm se esforçado (e muito) para encontrar profissionais de nível técnico em muitas áreas. Um estudo da FGV em parceria com o Conselho das Américas (COA) e a Fundação JP Morgan Chase revelou que cerca de 40% das empresas apresentam muita dificuldade para contratar técnicos no estado de São Paulo. Faltam candidatos com os requisitos necessários para preencher essas vagas.

Ou seja, mesmo num cenário de forte recessão econômica e alta no desemprego, sobram postos de trabalho para técnicos bem preparados e munidos de competências socioemocionais - outra exigência que é frequentemente esquecida ou subestimada pelas pessoas.

Uma saída para os jovens das próximas gerações, os mais atingidos pelo desemprego atualmente, é considerar a possibilidade de fazer um curso técnico em vez da tradicional graduação. É possível, sim, se dar bem no mercado de trabalho com formações menos tradicionais. A área de TI (Tecnologia da Informação), por exemplo, é uma das mais aquecidas atualmente.

Além de considerar alternativas na área educacional, o empreendedorismo também pode ser outra opção de ocupação e que pode ajudar a tirar o Brasil da crise.

Foto: Shutterstock.com